sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Alguns números

Viciei em postar no blog. Para não ter uma síndrome de abstinência com o fim do PBP, vou começar a deixar de postar devagarzinho. O problema é arrumar assunto, com os nossos bravos guerreiros descansando, só me resta falar de algo que gosto e julgo saber, ou seja, números.

Analisando os dados do PBP verifiquei que os brasileiros que completaram a prova levaram em média 40 horas e 45 minutos para chegar a Brest e 49 horas para voltar. Arredondando os cálculos, dá para dizer que eles foram a 15,1km/h e voltaram a 12,5km/h.

Fica a primeira lição para o PBP2011, vá mais ligeiro, pois a volta é sempre ruim.

Até o pessoal acordar e começar a mandar material para publicação, tem números para mais umas 5 postagens.

3 comentários:

25 de ago de 2007 01:48:00
Romi disse...

Eu venho no blog e começo a ler de onde parei no dia anterior. Vou lendo tudo junto pq se ficasse lendo durante o dia todo, ficaria muito, muito 'estressada' =O)
Acabou, finalmente. PARABÉNS pra todos que tentaram, pra todos que conseguiram chegar, no tempo ou fora dele. PARABÉNS. Conseguiram fazer o que muitos de nós gostariamos de ter feito junto. Quem sabe, não teremos o dobro de brasileiros fazendo o próximo PBP.
Obrigada Kieling pelo blog, foi muito, muuuuuito bom, ótimo. Abraço e bjoss, Romi.

25 de ago de 2007 08:18:00
marcelo_montanhista disse...

salve Kieling!!
Eu tb fiquei surpreso com a tática "vá rapido para descançar na volta"!!
E realmente tem lógica! Nas primeiras 24 horas o corpo está como "novo". E tem que aproveitar isso ao máximo! Assim pode-se dormir mais vezes na volta. Vou tentar praticar essa abordagem nos audax aqui do BR.

25 de ago de 2007 09:38:00
Kieling disse...

Obrigado Romi! Eu tb me estressei bastante, a pior parte era "interpretar" os tempos. Dizer que fulano ou beltrano estava fora da prova, apesar de não ter confirmação oficial. Eram amigos que estavam lá, atrás de um sonho que nós tb temos.

Marcelo: Não sei se essa é a melhor prática, temos que esperar quem esteve lá dar a sua opinião. Um 1200km tem uma dinâmica muito própria, devido a quantidade de horas de sono necessárias. A minha prática mostra que a minha prova mais rápida (velocidade média descontando as paradas) é a de 600, onde tenho de ganhar tempo para poder dormir. Nas provas menores eu só quero chegar, não importa o tempo. O pessoal que pode nos ajudar a esclarecer essa dúvida deve ainda estar dormindo em solo francês.

Abraços
Kieling

Postar um comentário