sexta-feira, 22 de junho de 2007

O Audax 600 km de Curitiba

O QUE FOI O AUDAX 600 km

Data: 15/06/07- sexta-feira, Local: Curitiba - Parque Barigui, Horário: 21:55 h – tempo bom, sem nuvens, temperatura: 20º Celsius, 24 ansiosos ciclistas paranaenses, catarinenses e gaúchos, aguardam a largada da que seria apenas mais uma prova da serie Audax Paraná – 600 km.

O que eles não imaginavam é que essa prova seria ainda mais difícil do que foi a de 300 e 400 km, menos pelas condições climáticas e mais pelo relevo das escarpas devonianas de Ponta Grossa e Palmeira. Essa foi uma prova boa para exercitar a memória, pois vai ser difícil esquece-la tão cedo.

Largada autorizada, um a um, os quilômetros foram sendo vencidos, a custa de muita força de vontade e de muito giro nos pedais. O roteiro obedeceu em parte, a um trecho já conhecido pela maioria dos participantes, Curitiba - Ponta Grossa, depois seguiu rumo oeste, em direção a Imbituva e Irati. Já era sábado de manhã, quando o sol radiante apareceu no horizonte, espantando o frio e o orvalho da madrugada e os primeiros atletas chegavam para controle de tempo e descanso no Posto Anila – cercanias de Irati e 200 km de pedal. A seguir, os incansáveis aventureiros rumaram na direção de Guarapuava, para cumprir um trecho de mais 100 km.

De volta ao Posto Anila agora já na tarde de sábado, com algumas desistências e abandonos, a rota seguia 50 km rumo leste na direção de Palmeira. Para quem foi e voltou pedalando, já era noite, e não pode deixar de descansar, tomar uma sopa quentinha no PC, repor calorias e carboidratos utilizados, reduzir o sono e o cansaço que já eram bastante aparentes.

O trecho seguinte era o caminho de volta, agora já conhecido, e nem por isso menos temido. As conversas giravam em torno de “Vamos reservar energia para os últimos 100 km”, outros respondiam “energia de onde...?”. Estratégias montadas, forças renovadas, caramanholas abastecidas, agora era a hora de pedalar de verdade noite adentro. Quando os ciclistas ponteiros da prova saíram, o relógio do Castelinho Anila apontava quase 20:00 h. Demais participantes ainda repousavam nos carros de apoio, barracas, sacos de dormir, chapas de papelão, enfim, qualquer coisa que pudessem deitar e esquecer os joelhos, as pernas, o assento, a bicicleta e tudo mais.

Em Ponta Grossa, no último PC, além da organização, uma forte neblina na região aguardava os participantes que chegavam cansados, mas determinados a seguir adiante até Curitiba. Quem passou de madrugada entre Ponta Grossa e Curitiba, com a neblina não pode ver os arenitos milenares de Vila Velha nem a paisagem deslumbrante da Serra de São Luiz do Purunã. Tudo bem, o importante era chegar ao Parque Barigui, esse sim era a ponto no horizonte mais desejado de se avistar depois de 600 km e quase 40 horas de pedal.

Data: 17/06/07 - domingo, Local: Curitiba - Parque Barigui, Horário: 13:59 h, tempo bom com sol, sem nuvens, temperatura: 25º Celsius, 14 audaciosos ciclistas concluíram dentro do prazo estabelecido uma das mais difíceis provas do calendário Audax Brasil de 2007. Parabéns a todos os participantes, especialmente para aqueles terminaram e aos que completaram a série inteira – 200, 300, 400 e 600 km no Paraná, e se tornaram ciclistas Super Randonneurs 2007.

Fonte: www.audaxparana.com.br
Data:22/06/2007

1 comentários:

25 de jun de 2007 15:05:00
erich disse...

Realmente foi uma pedreira enorme. cometário do ultimo sobrevivente que conseguiu concluir.
Pensavamos em ter uma prova tranquila, Jean e eu tinhamos até reservado hotel em ponta grossa para descansar algumas horas.
Até o retorno a este hotel, contamos com dois furos de pneu meu, um provavelmente por um miguelito, pois trasfixou a camara em dois pontos. Depois de caimbras, quedas leves por não conseguir desclipar devido o cansaço; Jean teve que retornar 27 KM pois havia esquecido Cartão de controle em banheiro ao trocar de roupa, cansados e esfomeados.
Chegando no hotel após 4 hs, restavam 2 horas pro descanso, banho suspenso por falta d´agua quente antes das 7 hs. Depois de um lauto café da manhã, chegamos no úiltimo PC quando descobrimos que eramos os últimos, Informados também que havia muito vento contra, nevoeiro, média de 10 km hora pelos ciclistas que nos antecederam.
Desfizemos de toda bagagem pouco útil, e pernas pra que ti quero.
Jean furou um pneu num grampo de cerca, remendamos e nos mandamos.
Já nas últimas, sendo acompanhado pelo nosso amigo Vandré, ao ver aquele lago do parque Barigui,foi algo animador...
Recuperado das forças, enfrentar o trânsito pelos últimos quilometros, desviar dos transeutes passeando no parque e enfim a bandeirada.

Foi legal, valeu esforço, parabens aos organizadores, e demais ciclistas. Até o 1200 km.

erich brack/ zé do pedal
Santa Cruz do Sul

Postar um comentário