segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Voluntários ou VolOnTÁRIOS

Já estava na hora de homenagear o pessoal que trabalha de volOnTÁRIO nas provas de Audax. E não pensem que é um serviço fácil ficar até 40 horas anotando tempos, conferindo passaportes, fazendo massagem e até ouvindo desaforos de quem está pedalando. E na maioria das vezes esse trabalho começa 1 ou 2 meses antes, pois os trechos tem que ser medidos, os possíveis PC´s contatados, os patrocinadores convencidos de que vale pena investir, tem que se achar um local para a prova, o material para os ciclistas providenciado....

Tem muita gente que deixa de pedalar para organizar ou trabalhar de voluntário, o Faccin é um que vai ter que pedalar o 300 em Curitiba pois a única prova dessa distância no RS será organizado por ele em SCS. Menos mal que temos voluntários que mal "engatinhavam" no ciclismo que se tornaram Audaxiosos, o maior exemplo dessa transformação é a Romi que em 2005 trabalhou de voluntária no Audax 600 no "hospício" de Santa Cruz e que em 2006 fez a série completa.

Outro exemplo é a Ninki que de tanto ser babá daquele bando de ciclistas, criou coragem e encarou o 200 de Poa no ano passado. Na foto abaixo, além dela bem à direita, estão a Lya e o Edgardo também audaxiosos/voluntários ou, se preferirem, voluntários/audaxiosos que são figurinhas fáceis nas nossas provas.
Teve um ciclista que quase infartou quando foi "convocado" pelo Lucca para ser voluntário em uma prova no ano passado. Foi o meu amigo Luiz Roberto Velho Lazzary que até aquele momento não tinha perdido nenhum das provas do RS. Foi com o coração partido, mas consciente da importância de ajudar, que ele trocou de lado e trabalhou no primeiro Audax 300 de 2006, e eu tive a honra de ser o seu co-piloto naquela longa jornada.

Conversamos bastante durante aquelas 20 horas e chegamos a conclusão que ser voluntário é bem pior do que pedalar. Quando se pedala temos que nos preocupar somente conosco e com 1 ou 2 parceiros que estão por perto, quando se é voluntário nos preocupamos com aqueles mais de 100 malucos que desafiam à noite, a chuva, o vento, mas principalmente os seus limites.

Na foto abaixo em primeiro plano o Lazzary e atrás dele esse escrivinhador dessas mal traçadas linhas (antigo isso!!), na única vez que fui voluntário.

Mas tem muito mais gente que ajuda, para se organizar uma prova de 200 km como a de Lajeado e Santa Cruz são necessários pelo menos 10 voluntários, nas de Porto Alegre com seus mais de 200 ciclistas quase o dobro.

Uma foto dos voluntários do Audax 400 de Porto Alegre de 2006.


Alguns dos voluntários de Lajeado no PC mais belo de toda a prova.


A dificuldade em achar fotos para esse post é um alerta para que esse ano tiremos ao menos UMA foto com todos os voluntários. Eles são peça fundamental nessas provas. Se alguém tiver mais algumas fotos de voluntários entre em contato que a gente faz mais um post.

Crédito das fotos Ricardo Wickert www.aguasdosul.com.br e arquivo pessoal

0 comentários:

Postar um comentário